Painel das Letras

por Josélia Aguiar

 

Os dez mais

Os dez mais, por Luiz Ruffato

As estantes afetivas estão de volta. A desta tarde é de Luiz Ruffato, que listou as dez obras que considera as mais importantes em sua formação, não exatamente as de que mais gostou.

Ruffato nasceu no interior mineiro em 1961. A cidade é Cataguases, cenário de muitas das histórias que conta. Era jornalista em São Paulo até se dedicar exclusivamente à literatura. Uma década atrás, com “Eles Eram Muitos Cavalos”, venceu o prêmio da Fundação Biblioteca Nacional. Desde 2005, publica a série  Inferno Provisório, que apresenta a cartografia do proletário e da (sobre) vida que leva. O quinto e último volume saiu este ano, “Domingos Sem Deus”.

 

 

"Memórias Póstumas de Brás Cubas" - Machado de Assis

"Formação da Literatura Brasileira" - Antônio Cândido

"Contos" - Luigi Pirandello

"Contos" - Anton Tchekov

"As Ilusões Perdidas" - Honoré de Balzac

"As Flores do Mal" - Charles Baudelaire

"O Som e a Fúria" - William Faulkner

"Lições de Filosofia da História Universal" - Friedrich Hegel

"Crítica da Razão Prática" - Immanuel Kant

Bíblia

 

 

Publiquei as estantes afetivas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel GaleraRicardo LísiasJoca TerronAndré Sant´AnnaAntonio PrataRonaldo Correia de Brito, Paulo Henriques Britto, Marcelino Freire, João Almino, José Castello e Raimundo Carrero.

Escrito por Josélia Aguiar às 14h23

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Raimundo Carrero

Raimundo Carrero, depois de convalescer por um ano, está de volta aos grandes eventos literários: foi um dos autores da edição que termina hoje da Fliporto, festa literária em Olinda.

Não só Carrero já tem vencido as sequelas do acidente vascular cerebral que ocorreu em fins de 2010, como escreve em bom andamento. Um dos livros é "Às Vésperas do Sol", sobre a doença e sua recuperação. Outro é "Tangolomango - Ritual das paixões deste mundo", segundo volume da trilogia "Comigo a Natureza Enlouqueceu".

Uma brevíssima biografia: Carrero nasceu em Salgueiro (1947) e se mudou na juventude para Recife, onde exerceu o jornalismo e a crítica literária. Estreou com “A História de Bernarda Soledade” (1975), mas é com “A Minha Alma é Irmã de Deus”, vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura (2010), que sua projeção nacional se amplia.

Poucos meses depois, teve o AVC. Para saber um pouco mais dessa história, leia perfil que o colega Marco Rodrigo Almeida fez para a Ilustrada (aqui, se assinante da Folha ou do UOL).

 

"Odisséia" – Homero

"A Divina Comédia" – Dante

"Dom Quixote" - Cervantes

"Os Possessos" - Dostoiévski

"Guerra e Paz" - Tolstói

"Ulisses" - Joyce

"Doutor Fausto" - Thomas Mann

"Casa Grande e Senzala" - Gilberto Freyre

"Dom Casmurro" - Machado de Assis

"A Pedra do Reino" - Ariano Suassuna

 

Publiquei as estantes afetivas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel GaleraRicardo LísiasJoca TerronAndré Sant´AnnaAntonio PrataRonaldo Correia de Brito, Paulo Henriques Britto, Marcelino Freire, João Almino e José Castello.

Escrito por Josélia Aguiar às 10h23

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por José Castello

A estante afetiva desta manhã é de José Castello.
Com seu "Ribamar", já vencedor do Jabuti  na categoria romance, é um dos dez finalistas ao Prêmio Portugal Telecom, a ser anunciado amanhã à noite.
Nascido no Rio de Janeiro em 1951 e hoje morador de Curitiba, Castello é jornalista e crítico literário, cronista de "O Globo", autor de ensaios biográficos sobre Vinicius de Moraes ("O Poeta da Paixão") e João Cabral de Melo Neto ("O Homem Sem Alma") e de livros de ficção em que se combinam também ensaio e biografia, como "Fantasma". 
Aqui está sua estante afetiva.
“Robinson Crusoé” - Daniel Defoe

“Museu de  Tudo” - João Cabral de Melo Neto

 “A Paixão Segundo G.H.” - Clarice Lispector

 “Harmada” - João Gilberto Noll

 “O Livro do Desassossego” - Fernando Pessoa

 “O Processo” - Franz Kafka

“Ensaios” - Michel de Montaigne

“Bartleby e Companhia” - Enrique Villa-Matas

“O Coração das Trevas” - Joseph Conrad

“As Cinco Elegias” - Vinicius de Moraes

 

Sábado passado postei aqui a lista de outro concorrente, João Almino.

 

Publiquei as estantes afetivas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel GaleraRicardo LísiasJoca TerronAndré Sant´AnnaAntonio PrataRonaldo Correia de Brito, Paulo Henriques Britto, Marcelino Freire.

Escrito por Josélia Aguiar às 08h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por João Almino

A estante afetiva de hoje é de João Almino, um dos dez finalistas ao Prêmio Portugal Telecom, que anuncia o vencedor na próxima terça-feira.
"Cidade Livre", o livro com que Almino concorre, já venceu o Zaffari & Bourbon, divulgado na abertura da Jornada de Passo Fundo, em fins de agosto.
Uma breve biografia: Almino nasceu em Mossoró, Rio Grande do Norte, em 1950. Diplomata de carreira, é hoje cônsul em Madri. Publicou o primeiro livro, "Democratas Autoritários", em 1980.
Como pedi a lista faz três anos, perguntei a Almino se gostaria de mudar alguma coisa. "Esta sua lista é difícil! Deixar de lado Cervantes, Flaubert, Rulfo... Mas deixe como está."

"Memórias Póstumas de Brás Cubas" - Machado de Assis

"Ficções" - Jorge Luís Borges

"Em Busca do Tempo Perdido" - Marcel Proust

"Hamlet" - William Shakespeare

"Os Irmãos Karamazov" - Fiodor Dostoiévski

"O Sonho no Pavilhão Vermelho" - Cao Xueqin

"O País das Neves" - Yasunari Kawabata

"A República" - Platão

"Édipo Rei" - Sófocles

"A Genealogia da Moral" - Friedrich Nietzsche

 

Publiquei as estantes afetivas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel GaleraRicardo LísiasJoca TerronAndré Sant´AnnaAntonio PrataRonaldo Correia de Brito, Paulo Henriques Britto, Marcelino Freire.

 

Escrito por Josélia Aguiar às 20h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Marcelino Freire

A estante afetiva deste sábado é de Marcelino Freire, escritor, editor e idealizador da "Balada Literária", que chega este ano a sua sexta edição (outro post, acima, trata do evento). 

Um brevíssimo perfil: Nasceu em Sertânia (PE) em 1967, mudou-se para São Paulo no começo da década de 1990.  

Estreou com "Angu de Sangue" (2000), levou o Jabuti com "Contos Negreiros" (2005) e sua obra mais recente é "Amar é Crime" (2010), todos de contos. 

Tem um livro de aforismos com o mesmo nome de um blog que era bastante ativo, o EraOdito. Agora é autor, com Suzana Serecé, do blog Ossos do Ofídio. Entre as iniciativas como editor, a mais recente é o coletivo Edith.

Aqui sua estante afetiva:

 

“Estrela da Vida Inteira” - Manuel Bandeira
“São Bernardo” - Graciliano Ramos
“O Cão sem Plumas”  - João Cabral de Melo Neto
“Grande Sertão: Veredas” - Guimarães Rosa
“Histórias de Cronópios e de Famas” - Julio Cortázar
“Nossa Senhora das Flores” - Jean Genet
“Judas, o Obscuro” - Thomas Hardy
“A Hora da Estrela” - Clarice Lispector
“Dom Quixote” - Miguel de  Cervantes
“Metamorfose” - Franz Kafka

 


Veja mais estantes afetivas: Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel GaleraRicardo LísiasJoca TerronAndré Sant´AnnaAntonio PrataRonaldo Correia de Brito, Paulo Henriques Britto.

 

Escrito por Josélia Aguiar às 22h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Paulo Henriques Britto

É do poeta e tradutor Paulo Henriques Britto a lista deste post.
Não são dez, mas onze livros: como não há rigor científico nessas listas, acatei. E se for pensar bem, há mais do que onze, pois há vários "obra completa" aí, além de todos os volumes de "Em Busca do Tempo Perdido".
Ainda bem que os autores responderam ser ter visto as listas uns dos outros; ia ser praticamente impossível ter uma lista apenas com dez.

"Obra Poética"  - Fernando Pessoa
"Balanço da Bossa" - Augusto de Campos (org.)
"Reunião" - Carlos Drummond de Andrade
"Obra Completa" - Machado de Assis
"A Interpretação dos Sonhos" - Sigmund Freud
"Contos Reunidos" - Frank Kafka
"O Jogo da Amarelinha" - Julio Cortázar
"Em Busca do Tempo Perdido" - Marcel Proust
"The Collected Poems" - Wallace Stevens
"Antologia Poética" - João Cabral de Mello Neto
"Tractatus Logico-Philosophicus" - Ludwig Wittgenstein

Britto nasceu no Rio de Janeiro (1951). Publica desde a década de 1980. É autor de, entre outros, "Macau" (2003), vencedor do Prêmio Portugal Telecom, e "Tarde" (2007). É tradutor de, entre outros, Elizabeth Bishop --vá por aqui para ver o poema da poeta americana que ele sugeriu para outra seção do blog.

Veja as listas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel GaleraRicardo LísiasJoca Terron, André Sant´Anna, Antonio Prata, Ronaldo Correia de Brito.

Escrito por Josélia Aguiar às 10h31

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Ronaldo Correia de Brito

Faz tempo (muito tempo!) que não publico as "estantes afetivas" aqui. E por isso hoje serão duas. 
A lista abaixo é de Ronaldo Correia de Brito, nascido no Ceará (1951) mas radicado em Pernambuco. Quase sempre é apresentado como "pernambucano" --acho que é como prefere. Foi dele o mote para este post sobre os três livrinhos raquíticos que, parece, agradou a tantos leitores.
 
"Grande Sertão: Veredas" - Guimarães Rosa
"Crime e Castigo" - F.Dostoiévski
"Pedro Páramo" - Juan Rulfo
"Cem Anos de Solidão" - Gabriel Garcia Márquez
"O Arco e a Lira" - Octavio Paz
"O Aleph" - Jorge Luis Borges
"A Dama do Cachorrinho e outros contos" - Anton Tchecov
"Folhas de Relva" - Walt Whitman
"Macbeth" - Shakespeare
Édipo Rei - Sófocles - teatro
 

Escrito por Josélia Aguiar às 10h08

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Antonio Prata

A estante afetiva de hoje é de Antonio Prata, cronista da Folha e dono de um divertidíssimo blog aqui na vizinhança.

Nasceu em São Paulo em 1977. Começou a publicar no ano 2000. Escreveu, entre outros livros, "Adulterado" e "Pernas da Tia Corália". Seu livro mais recente é "Meio Intelectual, Meio de Esquerda", antologia de crônicas e contos publicados em sua maioria na imprensa.

Seus "dez mais" estão aqui

"O Gênio do Crime" - João Carlos Marinho

"Chiclete com Banana" - Angeli, Glauco e Laerte

"A Lua Vem da Ásia" - Campos de Carvalho

"Histórias de Cronópios e de Famas" - Júlio Cortázar

"Trinta Anos de Mim Mesmo" - Millôr Fernandes

"Obra Reunida"* – Carlos Drummond de Andrade

"Obra Reunida"* -  Fernando Pessoa

"Além do Bem e do Mal" - Nietzsche

"O Mal Estar na Civilização" – S. Freud

"Memórias Póstumas de Brás Cubas" -  Machado de Assis

 

Veja as listas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel GaleraRicardo LísiasJoca Terron, André Sant´Anna

 

*Alguns entrevistados listaram "Obras reunidas". É mais de um livro, claro, mas numa enquete desse tipo não cabiam certos rigores. Quase sempre foram acatados os recortes e respostas que me enviaram.

Escrito por Josélia Aguiar às 15h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por André Sant´Anna

A outra estante afetiva de hoje é de André Sant'Anna. Nasceu em Belo Horizonte em 1964 (MG), viveu no Rio de Janeiro e hoje mora em São Paulo. Na década de 1980, tocou no grupo Tão e Qual e fez carreira na publicidade. Seu primeiro livro, “Amor”, é de 1998. Um ano depois, saiu “Sexo”. Depois de um intervalo, publicou “O Paraíso é Bem Bacana” (2005). 

Sua lista é esta aqui:

Grande Sertão: Veredas - Guimarães Rosa
Café da Manhã com os Campeões - Kurt Vonnegut Jr.
Miséria Dourada - Jorge Mautner
Panamérica - José Agripino de Paula
A Revolução do Cinema Novo - Glauber Rocha
O Casamento - Nelson Rodrigues
O Óbvio Ululante - Nelson Rodrigues
Poesia Completa - Chacal
Criação - Gore Vidal
Sacanagem Pura - Sebastião Nunes


Veja as listas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel Galera, Ricardo Lísias, Joca Terron

 

 

Escrito por Josélia Aguiar às 14h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Joca Terron

De volta às estantes afetivas, vou liberar mais duas listas nesta ensolarada tarde de sexta-feira de inverno paulista.

Joca Reiners Terron nasceu em Cuiabá em 1968. Começa a publicar aos 30. Desde 1995, vive em São Paulo. Escreveu, entre outros livros, "Hotel Hell" (2003), "Curva de Rio Sujo" (2004), "Sonho Interrompido por Guilhotina" (2006), "Do Fundo do Poço se Vê a Lua" (2010). 

Aqui seus "dez mais"

"Poesia" - Ezra Pound, na edição que teve organização, introdução e notas de Augusto de
Campos

"Histórias Extraordinárias" - Edgar Allan Poe

"As Aventuras de Tom Sawyer" - Mark Twain

"A Ilha do Tesouro" - Robert Louis Stevenson

"Gasolina & Lady Vestal" - Gregory Corso

"Viagem ao Centro da Terra" - Júlio Verne

"Nove Histórias" - J.D. Salinger

"Caprichos & Relaxos" - Paulo Leminski

"Fup" - Jim Dodge

"O Mez da Grippe" - Valêncio Xavier

 

Veja as listas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel LaubCarola SaavedraDaniel Galera, Ricardo Lísias

Escrito por Josélia Aguiar às 13h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Ricardo Lísias

De volta à série “Os dez mais”, com as estantes afetivas de ficcionistas e poetas brasileiros: hoje será a de Ricardo Lísias, que venceu há pouco, com  seu “O Livro dos Mandarins”, a Copa de Literatura (http://copadeliteratura.com.br/).  

"O Livro dos Mandarins" é o terceiro romance de Lísias (São Paulo, 1975). O primeiro é "Cobertor de Estrelas", sua estreia em 1999. Publicou nos anos seguintes duas novelas, "Capuz" (2001) e "Dos Nervos" (2004). "Duas Praças" (2005) é seu segundo romance, com o qual levou o terceiro lugar no Prêmio Portugal Telecom.

A Copa de Literatura, já na quarta edição, é inspirada num campeonato literário britânico que também se realiza pela internet.  Os juízes são gente que gosta de livros, muitos já com trajetória iniciada na crítica literária. Os livros passam por rodadas, como em campeonatos de futebol.

Na partida final que ocorreu hoje, o livro de Lísias venceu "O Filho da Mãe", de Bernardo Carvalho, com bastante folga: treze votos a dois. 

"Malone Morre" – Samuel Becket

"Minima Moralia" – T. Adorno

"The Waste Land"– T.S. Eliot

"Bartleby" – Herman Melville

"A Metamorfose" – Franz Kafka

"Desonra" – J. M. Coetzee

"O Som e a Fúria" – William Faulkner

"Memórias do Subsolo" – F. Dostoiévski

"Memórias Póstumas de Brás Cubas" – Machado de Assis

"Ulysses" - James Joyce

 

Em tempo: "Silva" é o jornal literário semestral que Ricardo Lisias vai fazer circular em duas semanas, com distribuição gratuita. O projeto gráfico é de Luciano Arnold. No número de estreia, há quatro textos: um conto do próprio autor, uma carta do editor Joaci Pereira Furtado, do selo Tordesilhas, pedindo excumunhão, um trecho do próximo romance do José Luiz Passos e máximas de Pedro Meira Monteiro, professor de língua e literatura espanhola na Universidade de Princeton (EUA). 

 

 

Escrito por Josélia Aguiar às 15h18

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Daniel Galera

Publico desde a última semana a estante afetiva de escritores entre 30 e 40 anos. Leitores encontraram semelhanças em algumas das respostas. Para esclarecer: a maioria das listas, com poucas exceções, está pronta desde 2008,  quando iniciei esse projeto. Os autores não teriam, portanto, como se lembrar de livros ou se influenciar pelo gosto alheio vendo “os dez mais” já apresentados no blog. O que dá para dizer, claro, é que algumas obras marcam mais certas gerações que outras. Quando publicar todas as listas, vai dar para comentar bastante esses resultados.

Os “dez mais” de hoje são de Daniel Galera, autor que, embora nascido em São Paulo, em 1979, se sente gaúcho, pois passou a maior parte da vida em Porto Alegre, onde chegou com um ano de idade.  Seu primeiro livro é "Dentes Guardados" (2001), pelo selo editorial Livros do Mal, de que foi um dos criadores. Tornou-se conhecido a partir de “Mãos de Cavalo” (2006) e “Cordilheira” (2008), publicados pela Companhia das Letras. Sua obra mais recente é “Cachalote”, de 2010, álbum de quadrinhos assinado com Rafael Coutinho. Textos de Galera têm sido adaptados para o teatro e o cinema, como  “Até o Dia em que o Cão Morreu” (de 2003, republicado em 2007), que virou o filme “Cão Sem Dono”, de Beto Brant e Renato Ciasca.

 

Aqui os “dez mais” de Daniel Galera:

"Grande Sertão: Veredas" - Guimarães Rosa

"Fluxo Floema" - Hilda Hilst

"Cidade de Deus" - Paulo Lins

"Contos" - Anton Tchekhov

"O Erotismo" - Georges Bataille

"Moby Dick" - Herman Melville

"The Complete Works" -  Chuang Tzu

"Contos de Terror, de Mistério e de Morte" - Edgar Allan Poe

"Infinite Jest" - David Foster Wallace

"Suttree" - Cormac McCarthy

 

Já publiquei as listas de Cristovão Tezza,  Thiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel Laub e Carola Saavedra

Escrito por Josélia Aguiar às 08h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Carola Saavedra

A estante afetiva que publico hoje é de Carola Saavedra, jovem escritora nascida em 1973, no Chile, radicada no Brasil desde os três anos de idade.

Sua estreia literária faz pouco tempo: “Do Lado de Fora”, livro de contos, saiu em 2005 pela 7Letras, editora que costuma descobrir e apresentar jovens autores. Dois anos depois, publica o primeiro romance pela Companhia das Letras, “Toda Terça”, bem recebido pela crítica.   “Flores Azuis”, lançado no ano seguinte, é finalista nos prêmios Jabuti e São Paulo de Literatura e é eleito melhor romance pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). O mais recente, de 2010, é “Paisagem com Dromedário”.

"O Náufrago" - Thomas Bernhard

"Os Detetives Selvagens" - Roberto Bolaño

"A Paixão Segundo G.H." - Clarice Lispector

"Ficções" - Jorge Luis Borges

"Dom Quixote" - Miguel de Cervantes

"O Som e a Fúria" - William Faulkner

"Crime e Castigo" - F.Dostoiévski

"A Metamorfose"  Franz Kafka

"Austerlitz" - W. G. Sebald

"Glosa" - Juan José Saer


Veja as listas de 
Cristovao TezzaThiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar, Michel Laub

 

 

 

Escrito por Josélia Aguiar às 11h11

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Michel Laub

Desde a estréia do blog, publico aqui as estantes afetivas de ficcionistas e poetas brasileiros. 

 

A cada um pedi que listasse os “dez livros” que foram e são importantes até hoje em sua formação, os que estão na cabeceira, aqueles que têm como referência, independentemente de serem importantes na história da literatura. 

 

Muitas listas incluem grandes clássicos, claro. Mas há também obras secundárias, ou menores, ou menos aclamadas que têm valor afetivo muito grande, marcam a trajetória de alguém em alguma época da vida ou na formação como autor. São esses os que queremos descobrir.

 

Depois de uma primeira rodada com cinco autores entre os 50 e os 80 anos, apresento nos próximos dias as listas de cinco na faixa dos 30-40 anos: não são mais “autores novos”, pois muitos já publicaram diversos livros e até receberam prêmios. Mas podemos chamá-los de “nova geração”, será?  

 

Michel Laub nasceu em Porto Alegre em 1973. “Diário da Queda”, seu quinto livro que já recebe vários elogios, é lançado nesta terça-feira, 29 de março, às 19h, na Livraria Cultura de São Paulo.  Sobre o livro, leia crítica de Paulo Werneck, editor da Ilustríssima (aqui, se assinante do UOL ou da Folha)  e de Sergio Rodrigues, no blog Todoprosa (aqui).

 

Eis seus “dez mais”:

 

Bíblia (Gênesis, Livro de Jó, Apocalipse)

"O Náufrago" – Thomas Bernhard

"A Menina Sem Estrela" – Nelson Rodrigues

"Crime e Castigo" – F.Dostoiévski

"O Assassinato de Roger Ackroyd" – Agatha Christie

"O Som e a Fúria" – William Faulkner

"Ficções" – Jorge Luis Borges

"A Coleira do Cão" – Rubem Fonseca

"Grêmio, Nada Pode ser Maior" – Eduardo Bueno

"Desonra" – J.M.Coetzee

 
Veja as listas de 
Cristovao TezzaThiago de MelloMilton HatoumFrancisco AlvimMoacyr Scliar

 

Escrito por Josélia Aguiar às 17h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os dez mais, por Moacyr Scliar

Moacyr Scliar respondeu ao email-questionário sobre os “dez mais” em 5 de março de 2008. Desde que comecei a publicar no blog as respostas de ficcionistas e poetas, consulto-os antes, e um dos motivos é saber se mudaram de opinião.

Não deu tempo de perguntar para ele se gostaria de alterar a lista. Se não estivesse no hospital, inconsciente, tenho certeza de que me responderia com a rapidez e a gentileza de sempre.

Scliar respondia rapida e gentilmente a entrevistas, de qualquer veículo, sem pensar se era de pequeno ou grande porte;  distribuía elogios em orelhas de livros para quem o pedisse (mais de uma vez, ouvi escritores comparando-o a Jorge Amado, de quem era amigo, justamente por essa generosidade); e apesar de doar tanto tempo para os outros, era prolífico, escrevia crônicas e resenhas para o dia-a-dia, o que não o impedia de fazer seus livros, mais de sete dezenas de obras.

Eis sua estante afetiva, um misto de escritores de ascendência judaica, gaúcha e nordestina.

“O Alienista” - Machado de Assis

“A Metamorfose” - Franz Kafka

“ O Exército de Cavalaria” - Isaac Babel

“Laços de Família” - Clarice Lispector

“Caminhos Cruzados” - Érico Veríssimo

“A Educação pela Pedra” - João Cabral de Melo Neto

“Macbeth” -  William Shakespeare

“Alice no País das Maravilhas” - Lewis Carroll

“Contos Gauchescos e Lendas do Sul” - J. Simões Lopes Neto

“Tenda dos Milagres” -  Jorge Amado

Leia os "dez mais" de Milton Hatoum, Thiago de Mello, Francisco Alvim e Cristovão Tezza.

 

Escrito por Josélia Aguiar às 15h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Jos�lia Aguiar Josélia Aguiar é jornalista, especializada na cobertura de livros. Assina a coluna Painel das Letras, publicada aos sábados no caderno "Ilustrada".


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.